Comerciais do Super Bowl 2011 >> Os destaques do redator

Este ano, o Super Bowl foi disputado por Green Bay Packers e Pittsburgh Steelers. Ou seja, os Empacotadores de Green Bay e os Aceiros de Pittsburgh. Mais industrial que isso, impossível. Principalmente se considerarmos que o evento teve a maior audiência da história da TV nos EUA e que seus intervalos comerciais continuam sendo a Broadway da publicidade.

Como sempre, pagando uma pechincha de quase 3 milhões de dólares por 30 segundos de veiculação, algumas das maiores marcas do mundo deram sua palhinha na decisão de uma das mais importantes competições esportivas do mundo.

E quanto aos redatores responsáveis pelos preciosos filmes publicitários? Estiveram a altura do preço pago pelos anunciantes? Vamos dar uma olhada nas propagandas que mais se destacaram pelo texto, durante os plim-plims do Super Bowl 2011.

1. Chrysler >> Imported from Detroit

Detroit é um ícone da indústria automobilística norte-americana. Lá estão as sedes globais de GM, Ford e Chrysler. E o comercial desta última é não apenas uma homenagem ao povo local, mas também uma forma de dizer que a origem do carro é um atestado de qualidade. São 2 minutos de um instigante discurso na boca do rapper Eminem, que é nascido em Michigan, mesmo Estado onde fica Detroit.

2. E*TRADE >> Tailor

Quem não curte bebês? Ok, nessa você pode ser uma exceção. Mas quem não curte bebês que falam como adultos? As crianças da E*TRADE já são famosas por filmes mais antigos e já são veteranas de Super Bowl, mas a cada ano dão indícios de que nunca vão crescer, perder dinheiro no mercado de ações, ou abandonar o texto sagaz.

3. Best Buy >> Big Game Spot with Bieber and Ozzy

Para mim, temos aqui o comercial mais engraçado da noite do Super Bowl. Quem o escreveu provavelmente foi um redator que assistia The Osbournes, pois conseguiu captar exatamente o que é o tio Ozzy. Além de tudo, o contraste Osbourne/Bieber me parece uma boa maneira de falar sobre um serviço que troca gadgets antigos por gadgets novos. Não que alguém mentalmente saudável vá trocar o Ozzy por Justin, mas vale a brincadeira.

4. Snickers >> Logging

Parte de mais uma campanha velha de guerra que ganhou roupagem nova para 2011, a divertida propaganda de Snickers tem participações do comediante Richard Lewis e da atriz e apresentadora Roseanne Barr. “You know, I’m not just feeling the wood cutting thing today…”

5. Chevrolet Volt >> Discovery

Seria fácil elaborar uma lista de Melhores do Super Bowl só com comerciais de carros. As montadoras de automóveis foram responsáveis por muitos dos filmes mais interessantes deste ano, incluindo o mais hypado, o mais meta e o que tem a melhor trilha sonora. O daí de cima pode se classificado como o mais idealista. Fala bonito, pelo menos.

6. Brisk >> Eminem Super Bowl Commercial 2011

Verdade seja dita: quase todas as coisas que envolvem o Eminem são extremamente bem escritas. É o caso dessa propaganda de Brisk, que tem exigências do artista, minijingle, palavrões, testemunhal e até uma nova sugestão de nome para o produto. Pacote completo.

7. CarMax >> Kid in a Candy Store

Loja de carro usado é aquele negócio: preço escrito no para-brisa, vendedor com terno xadrez e estratégias de persuasão que precisam ir direto ao ponto. Mas, aqui, a rede CarMax encontra um jeito bacana de integrar seus atributos positivos – como garantia contra insatisfação e ausência de taxas escondidas – com publicidade emocional e humor.

8. Audi >> Release the Hounds

Primeiro, porque o conceito da campanha – o luxo evoluiu – me deixaria tentado a comprar um brinquedinho desses, caso meu dinheiro desse. Segundo, porque o texto faz a gente sorrir. Terceiro, porque é preciso reconhecer a genialidade de qualquer agência que deixa o Kenny G assoprar um instrumento na TV e mesmo assim o vídeo fica bom.

E você, o que achou dos intervalos do Super Bowl 2011? Qual foi seu comercial preferido? Veja todos eles em youtube.com/superbowl e conte suas opiniões nos comentários.

Tags: , ,

Comente